Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Gal Costa’

Essa semana eu me dediquei a só ouvir cds de Gal Costa.

Gal representou a juventude dos anos 60, 70 no Brasil. Mulher linda, libertária, dando seu recado com pés descalços, muita voz e atitude. Fez espetáculos antológicos, gravou discos que representavam sua geração na arte e no comportamento com capa de Hélio Oiticica, poemas de Torquato Neto, Waly Salomão e Capinam, músicas novas de Caetano, Gil, Melodia, Jorge Ben, João Donato. Sua voz foi responsável por grandes sucessos na carreira desses autores e outros mais. Fez o Brasil cantar Caymmi e Ary Barroso, deu novos ares pra Chico Buarque e Tom Jobim. Gal é considerada uma das maiores cantoras do Brasil.

O poeta Torquato Neto em sua Geléia Geral escreveu em 1971:

“Disse e repito: Gal é a maior cantora. E garanto.
E você, bobão tropicalista, não venha me falar em épocas: todo mundo sabe que existem cantoras maiores em cada “época”, para todas as “épocas”, e que Aracy é a maior cantora e que Angela e Dalva também são as maiores e que Elizeth ainda é a maior cantora. Mas se você quer saber mesmo da maior cantora, a que sintetiza melhor e mais profundamente todas as “épocas” aqui, a mais quente, perfeita e livre e eu lhe digo, bobão: Gal.”

Neste site de Ana de Oliveira, há um texto interessante sobre Gal.

Inclusive eu já havia citado este site em um outro post, sobre um livro do Tropicalismo

Essa semana chegou às lojas o novo cd, composto por Caetano Veloso e interpretado por Gal chamado “Recanto”.

Recanto

Este álbum é marcado pela  união da voz doce e cristalina de Gal com a música eletrônica.

O idéia surgiu quando Caetano viu um show de Gal em Lisboa. A idéia de fazer um disco de música eletrônica já existia e ao ver o show teve a certeza de que era a voz de Gal seria parte integrante deste projeto.

Moreno, filho de Caetano, foi o responsável por produzir o disco, e Kassin de produzir as bases eletrônicas.

Para gravação do CD foi feito numa espécie de ponte-áerea digital Salvador-Rio de Janeiro. Caetano e Kassin trabalhavam nas bases no Rio de Janeiro e enviavam o trabalho para Gal e Moreno terminarem em Salvador, onde os dois moram.

Recanto traz estampado na capa o rosto de Gal, mas é impossível ouvir o disco sem tomá-lo como uma obra de Caetano. Foi ele o mentor da idéia, o compositor de todas as canções, além de ter acompanhado todo o processo de arranjos e produção.

No site da Gal, tem um texto “Pegada Eletrônica com Baianidade” de Ailton Magioli. Vale a pena ler……

E pra finalizar, achei um video de 1970 bem legal no Youtube onde Tom Zé faz um depoimento/ declaração de amor à Gal. Nem parece que é o Tom Zé…..

Link para baixar Recanto

 

Tá em Choque?

GABI!

Anúncios

Read Full Post »

 

Este é um album que adoro, ouço sempre, principalemte a musica “2001”.

O disco foi gravado às pressas por Gilberto Gil antes de partir para o exílio em 1969 (que durou até 1972), e é cheio de músicas compostas enquanto esteve preso, antes de ser exilado, como “Cérebro Eletrônico” e “Futurível’.

Gilberto Gil e Caetano Veloso no exílio em Londres, 1969

É um belo álbum cheio de músicas maravilhosas com uma boa dose de psicodelia brasileira de Gilberto Gil.
Os músicos colaboradores do álbum são: arranjos e direção musical de Rogério Duprat, violão de Gil, guitarra elétrica de Lanny, baixo de Sergio Barroso, bateria de Wilson das Neves e no piano Chiquinho de Moraes.

O disco vem com bônus da versão integral de “Aguele Abraço” no qual Gil canta por mais de 1 minuto e meio a mais do que na versão lançada comercialmente.

Na seqüência tem 2 demos acústicas de “Com Medo, Com Pedro” e “Cultura e Civilização” gravadas de um jeito descontraído e espontâneo e que depois foram gravadas por Gal Costa.

E fechando essa maravilha tem “Queremos Guerra”, de Jorge Ben, que Gil gravou com o autor no violão e Caetano Veloso no coro.

Aproveitem pois, na minha opinião, é imperdível!!!!

 

01. Cérebro Eletrônico
02. Volks-Volkswagem-Blue
03. Aquele Abraço
04. 17 léguas e meia
05. A voz do vivo
06. Vitrines
07. 2001
08. Futurível
09. Objeto semi-identificado
Bonus Track
10. Omão Laô
11. Aquele Abraço (versão integral)
12. Com medo, com Pedro (demo)
13. Cultura e Civilização (demo)
14. Queremos Guerra (com Jorge Ben e Caetano Veloso)

Baixar

 
Trecho de “Cérebro Eletrônico”

“Eu penso e posso
Eu posso decidir
Se vivo ou morro por que
Porque sou vivo
Vivo pra cachorro e sei
Que cérebro eletrônico nenhum me dá socorro
No meu caminho inevitável para a morte
Porque sou vivo
Sou muito vivo e sei”

Trecho de “Futurível”

“Seu corpo será mais brilhante
A mente, mais inteligente
Tudo em superdimensão
O mutante é mais feliz
Feliz porque
Na nova mutação
A felicidade é feita de metal”

Se quiserem saber mais sobre o exílio e a tropícália, aqui está um bom lugar para acessar.

 

Tá em Choque?

GABI!

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: